Que livros são estes?

Adam J Calhoun, um neurocientista que usa a visualização de dados para estudar o funcionamento do cérebro, dedicou-se recentemente a explorar a pontuação na literatura, como uma textura de símbolos que nos permitem “ver” cada obra.

Podem ler mais aqui e aqui.

Ao comparar uma série de clássicos, Calhoun desenvolveu um conjunto de imagens que, por comparação, nos mostram os diferentes tons em obras como Blood Meridian, de Cormac McCarthy (esquerda) ou Absalom, Absalom! de William Faulkner (direita).

mccarthy_faulkner

A pontuação, aquilo que se traduz da expressão facial, gestual e sonora para discurso escrito, é uma parte dos textos um tanto menosprezada, segundo o autor. Portanto, nada melhor do que esta “homenagem” que, na nossa opinião, até ficava muito bem na parede do atelier.

Puxando a brasa à nossa sardinha, gostaríamos de ver o que aconteceria a um Saramago nesta experiência.